cores

O QUE O CINEMA PODE TE ENSINAR SOBRE FOTOGRAFIA

BEM-VINDO AO FANTÁSTICO MUNDO DO CINEASTA AMERICANO, WES ANDERSON.

Por aqui, tudo é excêntrico e colorido. Para quê dosar os tons das cores se podemos explorar as sensações que elas despertam?

Para quem não conhece, o Wes Anderson não costuma produzir grandes bilheterias, mas cuida para manter um grupo fiel de admiradores. O Grande Hotel Budapeste, lançado em 2014, foi um de seus filmes mais notáveis, mas a preocupação em deixar sua identidade nos mínimos detalhes em obras como Os Excêntricos Tenebaums (2001), a animação O Fantástico Sr. Raposo (2009) e Moonrise Kingdom (2012), entre outros, foi o que o tornou único.

Cada cena filmada pelos olhos que percorrem este mundo, é uma fotografia única, combinando paletas de cores, com simetria e retrato de personagens caricatos. Uma lição de perfeição levada ao pé da letra.

E se você quiser viver num lugar rodeado de inspirações, pode pegar sua câmera e começar a criar, você desembarcou no ambiente certo. Aproveite e suba suas fotos no Instagram usando a hashtag #EraUmaWesAsPaletas, a proposta do movimento é incorporar a identidade dos filmes de Wes e recriar a atmosfera, contexto ou algo que remeta à sua identidade por meio do seu olhar.

Depois, lembre-se que você não precisa estar no mundo que acabei de te apresentar para buscar inspirações, pois elas estão ao seu redor, em tudo o que você lê, assiste, vê. Aprenda a apurar os seus sentidos, pois eles vão te tornar autor de obras que vão provocar outras sensações. E sempre que precisar, volte aqui, seu passaporte que te leva além de suas fronteiras, já está carimbado.





POR DENTRO DA COLÔNIA: @VEJOCORES

Hoje é dia de visitar nossa colônia e conhecer um pouco mais sobre o José Sales, de São Bento, no interior da Paraíba.

Qual é a sua história?

Comecei a fotografar na adolescência, e assim como muitas pessoas, as redes sociais me incentivaram a entrar nesse meio. Contudo, minha dedicação só aumentou quando obtive meu primeiro smartphone. Fotografar é uma paixão que pretendo usar para me inserir no mercado de trabalho.

Como você descreveria seu estilo?

Sou fascinado pelo efeito que as cores causam no psicológico das pessoas, uso isso para misturar tons e transformar minhas experiências de infância em arte. O mundo e tudo o que vive nele é feito de cor. Esse é meu estilo.

Você tem algum projeto que gostaria de mostrar ao mundo?

Pretendo lançar um livro com frases, pequenos textos e pensamentos associados a fotografia. Estou finalizando e em busca de patrocínios. A essência desse trabalho nasceu no meu perfil @Vejocores do Instagram e espero poder dividir com todos vocês muito em breve.

Quais são os Instagrammers que mais te inspiram e por quê?

Para mim, a comunidade impulsiona o crescimento de artistas desconhecidos e promove o desenvolvimento criativo de todos. Cores me inspiram, sempre aprendo algo observando os detalhes das fotos em HDR da @carlabelke. Gosto da maneira que o @ruduit capta a simplicidade das coisas e tem o @xuzzi, que nem preciso dizer nada, apenas que amo esse perfil.

Se você pudesse aconselhar alguém que está começando a fotografar agora, qual conselho seria?

Fotografe preferencialmente no final do dia, devido a quantidade de cores que aparecem no céu. Sobre a parte de edição, gosto de usar o app Snapseed, seguido do VSCOcam e Instagram. E para fechar, um conselho que serviu muito para mim: faça o que vier na cabeça, ouse, crie e contemple o mundo, um dia você saberá onde sua arte vai se encaixar. É produzindo que nos encontramos.

Continue visitando nossa colônia e acompanhando o José Sales em seu perfil no Instagram.