Como eu posso ajudar a Amazônia

 

Eu estou dormente e anestesiado com os acontecimentos do mundo. Eu estou me acostumando ao horror, mas não deveria. Eu estou achando que nada do que fizer vai adiantar em alguma coisa. Eu me sinto pequeno, frente ao tamanho disso tudo. Eu preciso entender que se tudo que estiver ao meu alcance for apenas apertar um botão e compartilhar informações de quem eu confio, eu preciso ter consciência e conseguir fazer isso. Eu preciso saber que é importante mais pessoas verem e falarem sobre isso. A minha fala é importante e eu não devo estar falando sozinho. Nada é mais poderoso do que a informação neste momento. Nada e nem ninguém pode tirar isso de mim. Eu estou duvidando de tudo. Eu estou questionando tudo. Eu estou me aproximando de quem está preocupado em falar. Eu sei que tenho uma oportunidade única de me conscientizar para defender a Amazônia. Eu preciso fazer o que eu puder pra isso, mas antes eu preciso deixar minha hipocrisia de lado e começar essa mudança em mim.

Me informando

Preciso estar consciente do que está acontecendo. Preciso me questionar sobre tudo e todos. Mergulhar a fundo nas informações e carregar elas comigo para onde for. Preciso entender de fato o que está acontecendo na Amazônia e de onde vem tanta fumaça que está colocando tantas pessoas em risco. Preciso entender a relação da agropecuária, o que ela tem a ver com o desmatamento e como meu consumo de carne afeta tudo isso. Preciso ver o primeiro episódio da serie One Strange Rock da Netflix para lembrar da importância da Amazônia não só pro Brasil, mas para todo o mundo.

Questionando tudo

Eu preciso questionar meu governo e fazer escolhas melhores de voto na próxima eleição.

Eu preciso questionar as ONGs e doar quando me sentir seguro pra isso ou ser voluntário.

Eu preciso questionar as marcas que consumo e repensar se faz sentido continuar usando elas.

Eu preciso questionar o que estou comendo e entender o impacto da minha alimentação no mundo.

Falando sobre o assunto

Eu preciso falar com a minha família, mesmo meu pai tendo elegido uma pessoa que defende o oposto.

Eu preciso falar no meu trabalho. Fazer reuniões sobre como podemos endereçar essas questões e discutir qual é o nosso impacto frente ao todo.

Eu preciso falar na minha escola. Criar grupos de estudos e debates com meus amigos, pedindo para os professores trazerem o assunto pra sala de aula, fazendo trabalhos a respeito.

Eu preciso falar nas redes sociais. Escrever meu pensamento, compartilhar o pensamento de outros, marcar pessoas que são importantes pra mim.

Eu preciso falar onde eu estiver.

Assinando um abaixo assinado

Eu preciso assinar e entender o quão poderoso ele pode ser.

Participando de protestos

Eu preciso manifestar o meu direito e juntar minha voz a tantas outras. Eu preciso estar na rua - onde estiver - para entender que não estou sozinho nessa luta. Eu preciso sentir que aquilo que fazemos juntos, sempre vai ser maior do que aquilo que fazemos sozinhos.

 

Esse texto ele é uma construção. Todas as formas que encontramos de ajudar serão atualizadas aqui. Não deixe de dividir elas com a gente. Ola@antility.org

 
Dan MagattiAmazonia, Brasil